jusbrasil.com.br
21 de Agosto de 2019

Montando meu Escritório de Advocacia

Camila A. Sardinha Rodstein, Advogado
há 4 anos

Por Dra Camila Sardinha, para o site Diário da Vida Jurídica

Após a aprovação no Exame de Ordem, com a tão sonhada carteira na mão, o próximo passo agora é abrir um escritório.

Todavia, esse é um grande medo de todo advogado recém formado, ou mesmo dos que já atuam há algum tempo, mas em escritórios de terceiros ou empresas. Começar a andar com as próprias pernas sempre gera alguma insegurança, algum receio, sobretudo na questão financeira.

O que é necessário para abrir um escritório? Quanto tempo demora pra ter retorno financeiro? Quanto vou precisar investir? Muitas são dúvidas frequentes de quem deseja abrir seu escritório. E, muitas vezes, em especial no início da carreira, o advogado não dispõe de muitos recursos financeiros, o que nos deixa ainda mais perdidos e receosos.

Mas, calma! Nada de pânico! Para tudo se dá um jeito.

Vamos por partes.

O que é preciso para montar um escritório?

1. Uma sala ou espaço próprio

Quando digo próprio não quero dizer que a sala deve ser sua, mas sim que deve ser um espaço próprio para o atendimento de clientes.

Não precisa ser grande, mas que haja um espaço suficiente para organizar as mesas e cadeiras, e talvez algumas estantes para guardar livros estratégicos (apesar de que hoje podemos procurar de tudo na internet, basta ter um computador a mão).

Coloque pelo menos três cadeiras: uma para você e duas para clientes, do outro lado da mesa. Caso você vá dividir o espaço com outros advogados ou profissionais, acho interessante colocar uma divisória, para garantir que o cliente tenha sua devida privacidade no momento da consulta.

2. Móveis e objetos necessários

O que é indispensável MESMO é uma mesa, cadeiras, e seu computador. E é sempre bom ter um bebedouro também. Mas é aconselhável ter alguns outros móveis e outros objetos à sua disposição, para garantir uma maior organização, e que seu escritório passe a devida seriedade.

Um arquivo para guardar as pastas de clientes, ou cópias de processos físicos, é sempre uma excelente ideia, além de que dá ao ciente a sensação de que você é um profissional organizado (você pode ter tudo organizado em pastas no seu computador, mas o cliente não está vendo isso). Uma máquina de xerox e um scanner também são necessários, especialmente com o Peticionamento Eletrônico, em que é necessário digitalizar os documentos que instruirão o processo.

Estantes para guardar os livros também é uma boa ideia. Da mesma forma que o arquivo, passa ao cliente aquele "ar" de escritório de advocacia, e você também pode querer dar uma olhadinha em algum livro, e já o tem em um lugar estratégico (sugiro organizar por matéria).

Certifique-se de que seu escritório possui um bebedouro ou ao menos uma geladeira ou frigobar onde você possa armazenar garrafas de água, pois é sempre gentil servir água ao cliente durante a consulta. Além de que você próprio precisa ter água sempre à sua disposição, no mínimo.

Um cafezinho também não vai mal, então ter uma cozinha em seu escritório, mesmo que pequena, pode também ser interessante. Uma duas vezes por dia faça café e deixe em uma garrafa com fácil acesso, para você e para os clientes.

3. Dinheiro para investir

Raramente você verá um escritório de advocacia que abriu ontem já estar repleto de clientes hoje. Em geral, nos primeiros meses mais se gasta (com aluguel, luz, telefone, água, papel, xerox, etc) do que se ganha. É um investimento.

A média de tempo de retorno financeiro é muito relativa, e depende muito da sua área, da cidade onde atua, e da sua capacidade de gerir o Marketing de seu escritório. Mas vamos colocar aqui 5 meses para começar a ter retorno financeiro. Isso quer dizer que se você deseja abrir um escritório de advocacia, é necessário considerar que nos primeiros meses terá mais gastos do que ganhos, e para não entrar no vermelho, é preciso ter dinheiro guardado pra isso, ou ao menos alguma estratégia para driblar essa fase.

4. Registrar sua Sociedade de Advogados

Caso você não vá abrir sozinho seu escritório, mas em conjunto com outros sócios, não se esqueça de registrar sua Sociedade de Advogados. (Baixe aqui Instruções para Registro de Sociedade de Advogados, disponibilizado pelo site Migalhas).

E ainda...

É também interessante afixar na porta de seu escritório uma placa com o nome de todos os advogados, número da OAB e um contato, como telefone e email. Conforme já dito no texto Marketing e Captação de Clientes na Advocacia:

"Outra dica também é colocar, de forma visível, o nome dos advogados que compõem o escritório e seus respectivos números de inscrição na OAB. Isso porque o cliente se sente mais confiante quando o advogado expõe abertamente seu nome e sua OAB. Por que? Porque dá a impressão de transparência para o cliente. Aconselho também que se afixe à fachada do escritório o número de telefone do local, seja ele fixo ou celular. Isso porque é comum que potenciais clientes notem o escritório ao passarem em sua frente, mas prefiram ligar antes para agendar uma consulta, ou não estejam com tempo, naquele momento, para conhecer o escritório. Nesse caso, estando visível o número de telefone, os clientes podem anotá-lo e depois entrar em contato"

Se você tiver algum logotipo, afixe-o na porta também, pois seus clientes acabarão incorporando-o por repetição, sentindo-se familiarizados com o advogado por meio dos seus "símbolos". Caso não tenha um logotipo, aconselho a sempre usar a mesma fonte (letra) para escrever seu nome e número da ordem, pois não deixa de ser uma forma de familiarizar o cliente ao seu nome por meio de repetição.

O Marketing Jurídico é um grande aliado, fundamental em nosso dia a dia, e todo advogado deveria saber como usá-lo a seu favor.

Quanto vou investir em um escritório?

Na verdade, quanto você tiver. Como disse acima, o mínimo é um espaço próprio para o atendimento do cliente, uma mesa, pelo menos três cadeiras, um computador e um bebedouro ou frigobar para água. O resto você pode adquirir mais para frente (Coloque como próximo passo adquirir um bom Software Jurídico, pois ele ajudará e muito na organização das suas tarefas, como já abordamos no texto Advocacia Online - Tecnologias que Auxiliam o Advogado).

Então, se você deseja abrir seu próprio escritório agora, faça um orçamento de quanto você poderá investir a princípio, já considerando que talvez o escritório não dê um retorno financeiro nos primeiros meses.

É a partir desse orçamento primário que você irá procurar sua sala, seus móveis, etc. Por exemplo, se você pode investir em um aluguel de até R$ 2500,00, dá pra procurar uma sala em um local mais bacana, talvez até mais próximo do Fórum da sua cidade. Agora, se você dispõe de uns R$ 700,00 para o aluguel, terá que procurar em locais menores ou menos valorizados. Paciência. O que importa é não assumir dívidas que não conseguirá pagar e não dar passos maiores que a perna. Tudo a seu tempo (eu sei que dá vontade de fazer tudo de uma vez, mas vamos com calma).

Financiamento

Também existem programas que facilitam esse momento da vida do advogado, como o PROGER - Programa de Geração de Emprego e Renda - Profissional Liberal, que é um Programa do Governo Federal que visa financiar investimento e capital de giro associado para profissionais liberais.

Agora, se mesmo com tudo isso você ainda ficou receoso ou não tem mesmo condições de abrir um escritório neste momento, mas deseja trilhar os caminhos da advocacia sem trabalhar para terceiros, que tal considerar um Home Office?

"Mas o que é um Home Office?""- Calma! Falaremos disso em outro texto.

Montei meu escritório. E agora?

Após montar o seu escritório, foque no Marketing e na Captação de Clientes, e na organização do ambiente.

O texto 6 Sugestões para tornar seu Escritório mais Agradável e menos Estressante também pode ser-lhe útil nessa etapa.

Quando seu escritório começar a ter alguma reputação, em breve você estará lotado de trabalho, e, como todo bom advogado, à beira de um colapso nervoso de tanta coisa para fazer. Para a organização do seu trabalho, dê uma lidinha no texto Advogando Sozinho, que busca auxiliar o advogado a gerenciar todo aquele volume imenso de trabalho sem enlouquecer.

Em breve escrevemos mais textos sobre como gerenciar seu escritório após essa primeira fase de montá-lo. Mas pense assim... Você já montou seu escritório, já cumpriu a primeira etapa! Agora o resto é colocar a mão na massa e mostrar ao mundo o seu trabalho.

Boa sorte a todos, Colegas! E sucesso sempre!

Gostou do texto? Leia mais no site Diário da Vida Jurídica (clique aqui).

Aproveitando o ensejo, gostaria de convidar os advogados e demais profissionais do Direito a participarem do nosso Fórum do Advogado no Facebook. Um espaço criado para que os colegas possam dividir suas experiências, anseios, dúvidas, e se apoiarem, pois acreditamos na união da nossa classe.

AVISO IMPORTANTE

Este artigo foi originalmente publicado no site Diário da Vida Jurídica - DVJ, de autoria da Dra Camila Sardinha. A reprodução total ou parcial deste texto é autorizada somente mediante a manutenção dos créditos e da fonte original (link aqui). Grata.

22 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Excelente texto! Claro, direto e simples... Um incentivo para todo advogado iniciante...
Parabéns Dra. Camila. continuar lendo

Obrigada, Dra Renata! Abraco! continuar lendo

Dra. Camilla.

Parabéns. Ótimo texto. Faz com que advogados quando abrem o primeiro escritório, tenham os pés no chão. Que, nesse primeiro momento, é essencial! continuar lendo

Obrigada! Espero poder auxiliar os advogados iniciantes, já que eu mesma aprendi muita coisa "na marra" rsrsrs... Abraço! continuar lendo

Dra. Camilia,
Parabéns pelo excelente texto. Muito construtivo! continuar lendo

Obrigada, Dra! Abraços! continuar lendo

Excelente texto! continuar lendo